31 de agosto de 2012

O Vingador do Futuro

Esse fim de semana resolvi ver o Remake do "O Vingador do Futuro". Eu nunca tinha assistido o original, com Schwarzenegger no papel principal, e não fazia a mínima ideia de qual era a história até a hora de entrar no cinema. 


O filme se passa num futuro pós-apocalíptico (acho que vocês já perceberam que gosto desse cenário), no qual só existem dois locais habitáveis no mundo: o Reino Unido Britânico e a Colônia (que é a Austrália). Para facilitar o transporte entre os dois, criaram "A queda", que é, efetivamente, uma queda que atravessa a terra para levar as pessoas de um continente a outro. 

O enredo tem como protagonista Douglas Quaid, um operário que, assim como quase todos os habitantes da colônia, vai diariamente efetuar seu trabalho no R.U.B., e vive dentro dessa mesma rotina por muitos anos. Esse seu dia-a-dia cria em Quaid uma frustração cada vez maior e faz com que ele procure a Rekall. 

Esta é uma agência que implanta memórias que parecem reais no cérebro das pessoas, fazendo com que elas tirem umas férias de sua vida rotineira e vivam emoções que não conhecia até então. Quando tudo parecia encaminhado, a operação dá errado e Quaid descobre que é, na verdade, um espião. Mas será que essa é mesmo a realidade? Ou é apenas uma super simulação da Rekall? 



O filme é muito bom. Os efeitos estão ótimos, o mundo criado está super coerente (muito legal ver como eles fizeram os carros voadores magnéticos andarem por aí), mas existem algumas coisas que eu questionei (como os policiais conseguem aparecer IMEDIATAMENTE em qualquer lugar, mesmo estando super longe um segundo antes). Mesmo assim, recomendo o filme como uma distração, é ótimo para descansar a mente e entrar em um mundo novo!

29 de agosto de 2012

Dream Theater

Gente, eu conhecia poucas músicas do Dream Theater e sempre gostei de todas as que escutava. Então, esse fim de semana meu namorado me chamou para ver o show e, mesmo sem conhecer as músicas da SetList, eu fui. E, posso dizer, não me arrependi NEM UM POUCO.

26 de agosto de 2012

7 Pecados Capitais Literários

Mais uma tag que a Bibliotecária Escandalosa me mandou! Aí vai:



1. Ganância: Qual o seu livro mais caro? E o mais barato?
Bom, considerando que eu faço direito e os livros são bem caros, eu paguei R$200,00 em um livro de Direito Constitucional. Mas entre livros para lazer, acho que o mais caro foi o das "Crônicas de Nárnia", aquela versão que vêm todos os livros juntos (eu não lembro quanto foi, só lembro que foi caro!)
Já em relação ao livro mais barato, acredito que tenha sido um que eu nem cheguei a ler. Vi vendendo por 2,00 dólares canadenses (na época deveria ser o equivalente a uns 4 reais), chama Mr. Famous. Eu comprei mais por causa do preço, mas quando cheguei aqui descobri que era o segundo de uma coleção e eu não ia entender hahaha

2. Ira: Com qual autor você possui uma relação de amor e ódio?
Bom, eu não sei qual autor me faz ter essa relação de amor e ódio. Talvez a Cecily Von Ziegesar, que escreveu Gossip Girl. Eu adoro o livro, mas morro de raiva dos personagens que ela cria (são muito fúteis para meu gosto). 
Também posso falar da Meg Cabot, outra autora que eu adoro, leio praticamente todos os livros dela, mas acho as histórias demasiadamente parecidas e previsíveis, (quase) sempre acerto o que vai acontecer no final! Apesar de a história ser diferente uma da outra, o 'roteiro-base' é sempre o mesmo!

3. Gula: Qual livro você devorou sem vergonha?
Devorei vários livros muito rápido. O último que eu devorei foi "Jogos Vorazes" e "Em Chamas", da Suzanne Collins. Eu fiquei uns 5 dias lendo a cada descanso que eu tinha - e não conseguia pensar em fazer outra coisa que não fosse ler o livro quando tinha a chance!
Mas posso dizer que esses não foram os únicos, tem muitos outros que eu li e terminei mais rápido do que imaginava, pois não conseguia parar de ler!

4. Preguiça: Qual livro você negligenciou devido à preguiça?
Tem vários livros que eu compro, morrendo de vontade de ler e depois morro de preguiça de começar. Acontece principalmente com aqueles livros que tem o começo beeem mais monótono do que a continuação. O último deles foi a versão que comprei de "Harry Potter e a Pedra Filosofal" em inglês. Comprei para treinar meu inglês, mas acho o comecinho bem monótono e cansativo. Eu já li em português e sei que fica muito bom depois, mas morro de preguiça de terminar a versão britânica.

5. Orgulho: Qual livro você tem orgulho de ter lido?
Ixi, difícil falar. Acho que normalmente as pessoas se orgulham de ter lido algum dos livros clássicos e mais filosóficos, né? Então, "Dom Casmurro", de Machado de Assis; "O Eterno Marido", de Dostoiévki.

6. Luxúria: Quais atributos você acha mais atraente em personagens masculinos e femininos?
Personagens masculinos: Eu gosto daqueles personagens que são bonitos, engraçados e sempre gostam de 'irritar carinhosamente' a protagonista. Mesmo irritando elas, está sempre disposto a ajudá-la no que for preciso.
Personagens femininos: Eu gosto daquelas personagens que são decididas, tentam não demonstrar fraquezas e conseguem conquistar tudo o que desejam, por mais difícil que seja - elas nunca desistem. E, mesmo assim, não perdem o senso de humor, hahaha.

7. Inveja: Quais livros você gostaria de ganhar de presente?
Bom, eu ando com uma listinha gravada no meu celular de todos aqueles livros que eu gostaria de ganhar! Ontem mesmo já ganhei do meu namorado três do que estavam na lista. E a que eu mais queria era "Gossip Girl Psycho Killer", que conta exatamente a mesma história do primeiro livro, mas com uma versão um pouquinho mais sangrenta e macabra (#adoro).
Mas, como eu acabei de ganhar ele, vou ver alguns outros que eu gostaria. "Sloppy Firsts", da Megan McCaffery me pareceu ser muito interessante; "Perdida", da Carina Rissi (adoro viagens no tempo); "Estilhaça-me", da Tahereh Mafi. 
Tem muuuitos outros, mas não vou colocar todos aqui, né? hahaha



E vocês, quais são seus 7 pecados literários?

24 de agosto de 2012

Livros brasileiros que viraram filmes!


Outra blogagem coletiva no ar! Dessa vez, o grupo do Facebook “Blogueiros Amigos” fez uma votação com o intuito de todos nós postarmos alguma coisa juntos – e o tema foi regionalismo. Então, como adoro falar sobre livros e filmes, decidir falar sobre alguns livros do regionalismo brasileiro que se tornaram filmes!
O regionalismo é composto por aquela literatura que tem como foco alguma região do Brasul, analisando-a. Surge no século 19, por meio de obras de autores como José de Alencar. Os melhores textos foram escritos no século 20, com Graciliano Ramos, Érico Veríssimo, etc.
Percebemos que vários dos livros famosos que mostram bem o regionalismo no Brasil foram, inclusive transformados em filmes – muitos deles disponíveis gratuitamente no YouTube, nessa página aqui 

 A Escrava Isaura, Bernardo Guimarães

Onde se passa: Rio de Janeiro.
Aqui há uma crítica clara à escravidão. Nessa época já havia grande adesão à causa abolicionista, mas, mesmo assim, a protagonista é branca – não havia possibilidade de uma negra protagonizar um romance. Em 1976/77, na globo, e, novamente, em 2004, na record, “A Escrava Isaura” foi transformada em novela, que fez sucesso em vários outros países.


Inocência, Visconde de Taunay

Onde se passa: Serão do Mato Grosso
O livro, escrito em 1872, é ambientado num cenário com costumes sertanejos: Inocência está com casamento arranjado programado, mas se apaixona por outro que não é seu noivo. O filme foi produzido 110 anos depois, em 1982, com a atriz Fernanda Torres como protagonista.


Capitães da Areia, Jorge Amado

Onde se passa: Salvador, Bahia.
O livro foi escrito em 1937 e o filme foi feito ano passado. O livro trata de meninos abandonados que vivem na Bahia – e mostra bem a paisagem e a vida que esses garotos vivem. Não assisti o filme, mas li algumas resenhas que disseram que não compensa, já que é muito mais fraco e menos intenso que o livro.


Um certo capitão Rodrigo, Erico Veríssimo
Onde se passa: Santa Fé, Rio Grande do Sul.
O livro é extremamente bom (pretendo fazer uma resenha sobre ele algum dia). Fala sobre um forasteiro, vindo de uma das guerras que lutou, chega a uma pequena cidade, onde vive Bibiana. O capitão, boêmio, tenta conquistar o coração da menina, além de enfrentar os ‘valentões’ da cidade. O filme foi feito em 1971 – eu ainda não vi, mas está na minha lista. Vale, ainda, ver a trilogia “O tempo e o vento”, do mesmo autor, que mostra bem o Rio Grande do Sul e a cultura de sua população na época. 

E aí, gostaram?  Tem mais algum livro que virou filme que vocês acham que valha a pena assistir (e ler)?

19 de agosto de 2012

Bastardos Inglórios


O filme é típico do Tarantino: com violência, história diferente do usual, humor sarcástico e separação em capítulos. Para aqueles que não conhecem a obra do diretor, esse filme é uma boa opção. Para aqueles que gostam, esse é um dos melhores que eu já vi. E, para aqueles que não gostam, tenho certeza que o enredo vai conquistar a todos! 

15 de agosto de 2012

Cinema Paradiso

O cinema é uma arte presente na vida de muitos, de modo a atrair muita gente,  juntar diferentes gostos e gerar muitas discussões. Nada mais justo que criar um filme que fala sobre o cinema, na melhor metalinguagem possível.


Cinema Paradiso fala exatamente sobre a sétima arte: o cinema. A história tem como personagem principal Totó, um garotinho apaixonado por cinema, que quer ficar o tempo todo junto com Alfredo, o dono do cinema de sua cidade, que ensina o menino as artes de rodar os filmes e divertir centenas de pessoas ao mesmo tempo. 

Uma cena que demonstra bem a felicidade da população em relação aos filmes aparece quando, depois de uma sessão, ninguém quer ir embora. Alfredo, então, vira o projetor para a praça em que se localiza seu empreendimento. É exatamente esse momento de êxtase que mostra que o cinema nem sempre é só bom: os filmes, naquela época altamente inflamáveis, pegam fogo - e, junto com ele, Alfredo sofre queimaduras e fica cego. Para substituí-lo, Totó passa a projetar o filme - e cumpre esse papel ao longo dos anos, quase sempre acompanhado daquele que permitiu que fosse levado à essa paixão: Alfredo.

Enquanto Totó cresce, é legal de observar a grande evolução do cinema: das cenas em que não aparecia nenhuma parte do corpo de mulher, à cena de beijos e nudez; os filmes, altamente inflamáveis, que perdem essa característica; os filmes antes preto e branco, e depois com cores... É triste, porém, ver a decadência do Cinema que o protagonista tanto amou em sua infância e adolescência, quando ele volta à sua cidade natal anos depois.


Outra coisa que me chamou a atenção é a trilha sonora, que nos encanta e nos faz ficar ainda mais envolvido! Esse é um filme que vale a pena ser assistido! Ver como eram feitas as coisas, como a influencia do filme nas pessoas, a grandeza da sétima arte e sua evolução com o tempo, e a mudança que aparece dentro de si mesmo com o passar dos anos, fazendo com que percebamos que nem sempre seremos aquilo que queríamos.

13 de agosto de 2012

Coragem, o Cão Covarde

Bom, vim aqui falar de mais um desenho que eu assistia quando era criança. E, posso dizer,  que me assustava muito (principalmente o piloto, vídeo abaixo). 



O desenho fala sobre um cachorrinho medroso, ironicamente chamado de Coragem. Ele vive em Lugar Nenhum com o casal de velhinhos Muriel, senhorinha amável, e Eustácio, um sujeito mal-humorado que adora assustar o cãozinho. 

Muriel adotou Coragem quando ele ainda era um filhote e o ama muito. Ao longo dos episódios, vemos Coragem enfrentando diversas aventuras sobrenaturais - como ETs - para conseguir salvar seus donos - especialmente Muriel.

O lugar onde eles moram localiza-se, supostamente, próximo à área 51 - centro de estudos alienígenas dos EUA. Encontramos, nos episódios, referências à esse local: como a presença de militares e de experiências secretas.



Encontrei essa análise sobre o desenho, e achei interessante! Vale a pena dar uma lida!

11 de agosto de 2012

Meme da Caligrafia

Eu raramente coloco tags aqui no meu blog (diretamente no mural), mas hoje resolvi colocar um que a Bibliotecária Escandalosa indicou!! Fiquei animada quando recebi esse meme e resolvi fazer, assim vocês sabem mais ou menos como é minha letra! (:


Os blogs que indiquei são "Chata Nerd", "Somos tão jovens" e "Spiderwebs" (: 

9 de agosto de 2012

Gosto, mas não assumo!

Gente!
Passeando pelo mundo virtual, a Bibliotecária Escandalosa enviou um blog que propunha uma blogagem coletiva: Gosto, mas não assumo. Achei o tema bem interessante! Todo mundo tem aquela pequena paixãozinha por algo que nunca falaria para ninguém! Então resolvi aderir ao tema e lá vamos nós!


7 de agosto de 2012

Keep Calm and Carry On


Faz um tempinho que vejo várias versões desse "Keep calm and ..." com algum complemento. Então bateu uma curiosidade: da onde é que isso veio! Por isso, resolvi pesquisar!

4 de agosto de 2012

Mensalão

Ultimamente está ocorrendo o julgamento de um dos maiores casos de corrupção já descoberto no Brasil.


O Mensalão
O mensalão foi um esquema de desvio de recursos públicos para que, assim, o governo Lula conseguisse apoio político para que as decisões da gestão petista fossem aprovadas. O escândalo veio à tona em 2005, quando o Roberto Jefferson, então deputado federal pelo Rio de Janeiro, acusou o PT de pagar cerca de R$30 mil por mês àqueles políticos aliados desde 2003. O então ministro da Casa Civil, José Dirceu, foi acusado de chefiar o esquema. Ele renunciou e, depois, perdeu seu cargo no congresso. O ex-presidente Lula, que estava em seu primeiro mandato, disse não estar diretamente envolvido e que se sentia 'traído'.
O dinheiro utilizado  veio de empréstimos fictícios e do orçamento de publicidade do governo - assim, os bancos e agências de publicidade que ajudassem recebiam benefícios. 

A denúncia
Os 38 réus, distribuídos entre políticos e empresários, terão de responder por inúmeros crimes, como lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e corrupção passiva e ativa. Os réus negam que os pagamentos eram feitos em troca de apoio político, afirmando que o esquema era apenas uma forma de pagar as dívidas das campanhas eleitorais.

O Julgamento
Mesmo tendo sido denunciado em 2005, o caso só começou a ser julgado essa semana. A demora para que o julgamento se efetivasse é consequência do ano de preparação do caso pelo Procurador-Geral da República, mais outro ano para que o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitasse julgá-lo, e, então, para que fossem ouvidas mais de 600 testemunhas. Além disso, os advogados de defesa tentaram inúmeras vezes desmembrar ou bloquear o julgamento, já que parte dos réus teria que ser julgado, supostamente, em outras cortes antes de chegar ao STF - o que foi negado, já que todos participaram de um único esquema.

Para saber mais: [1], [2], [3], [4]

Agora é só torcer para que tudo seja julgado corretamente e a justiça seja feita!

1 de agosto de 2012

Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Sem dúvidas, mesmo com a competição acirrada, o mais novo filme do Batman ganha como melhor filme do ano! Saí da sessão sem palavras para o que tinha acabado de ver.



Depois de Batman ter assumido a culpa pela morte do cavaleiro branco de Gotham, Harvey Dent, e de ter perdido o amor de sua vida, Rachel, Bruce Wayne resolve isolar-se do mundo. Oito anos se passaram sem que ninguém visse o milionário ou o herói.

Isso muda com a vinda de Bane, que vai a Gotham para vingar a morte de Ra's Al Ghul e conseguir fazer aquilo que deveria ter sido feito: destruir a cidade. O vilão, treinado pelo mesmo mestre de Wayne, sabe muito bem como chegar a seu objetivo:   para isso, deve acabar com Batman e com Bruce.

O filme ainda conta com a presença da fabulosa Mulher-Gato, que atrai a atenção do milionário com suas habilidades criminosas; do comissionário Gordon, que, na minha opinião, também tem de ser tratado como um herói; e de Blake, um policial - recém promovido para detetive - que tem como herói de infância o Batman.



A trilogia lançada por Christopher Nolan não poderia ter melhor final. O filme é surpreendente - o telespectador fica muito surpreso com as reviravoltas ocorridas e, ainda, fica tenso com a situação vivida pelos personagens. A trilha sonora, feita por Hans Zimmer, contribui para a grandiosidade da obra, nos envolvendo totalmente no filme.

Eu recomendo esse filme para todo mundo: sejam fãs ou não de Batman, gostem ou não de histórias com heróis. Esse é, sem dúvida, um dos melhores filmes lançados nos últimos anos - e conseguiu fechar a trilogia como uma daquelas que ninguém pode deixar de ver.