10 de junho de 2018

Homem de Ferro

Tony Stark (Robert Downey Jr.) é um industrial bilionário, que também é um brilhante inventor. Ao ser sequestrado ele é obrigado por terroristas a construir uma arma devastadora mas, ao invés disto, constrói uma armadura de alta tecnologia que permite que fuja de seu cativeiro. A partir de então ele passa a usá-la para combater o crime, sob o alter-ego do Homem de Ferro.
Conhecemos Tony Stark, o herdeiro das indústrias Stark, a principal produtora de armas dos Estados Unidos (a gente já tinha conhecido o pai dele em Capitão América, quem lembra?). Ele parece aquele típico filhinho de papai: consegue tudo o que quer, é bem arrogante e adora uma boa festa!

Tudo muda quando ele é capturado e mantido em cativeiro por um grupo de terroristas, que quer obriga-lo a construir uma arma imbatível. Ao invés disso, Tony usa sua inteligência para construir uma armadura para conseguir fugir de lá.

O tempo em cativeiro, repensou o que faz na vida e decide usar seu dinheiro e sua empresa para algo diferente: ele não produziria mais armas, mas sim buscaria usar suas habilidades para trazer a paz. Mas será que isso vai ser fácil assim?

Antes do Universo Cinematográfico da Marvel, eu confesso que não conhecia muito sobre o Homem de Ferro. Logo depois desse filme, ele já virou um dos meus favoritos. De certa forma, ele me lembra um pouco o Batman (meu herói preferido desde criança), mas menos sombrio... Afinal, ele se tornou um super herói por vontade própria  e por esforço próprio (e, claro, com ajuda do dinheiro, né). 

Eu não consigo imaginar um melhor ator para Stark do que o próprio Robert Downey Jr, que encarnou o herói de maneira única! Bem como ele disse: o Tony Stark é um gênio, bilionário, playboy, filantrópico (só esqueceu da falta de modéstia, né? hahaha).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.