Limitless

by - outubro 17, 2017

Brian Finch (Jake McDorman) é mais um rapaz comum de 28 anos, tentando encontrar algo em que realmente seja bom na vida. Ele encontra a solução de seus problemas quando é apresentado ao NZT, uma droga misteriosa que atua em sua cognição e libera a possibilidade de ele usar 100% da capacidade de seu cérebro. Ele então começa a trabalhar como consultor para o FBI, junto à Agente Rebecca Harris (Jennifer Carpenter), ajudando a resolver casos misteriosos com suas novas habilidades. Porém, ele também tem contatos clandestinos com o Senador Edward Morra (Bradley Cooper), que também é usuário de NZT e tem seus próprios planos para o protegido. 

Há alguns anos, comentei aqui no blog sobre um livro chamado "Sem Limites" que inspirou um filme de mesmo nome estrelado por Bradley Cooper. Eu fiquei muito feliz quando, passeando pela Netflix, encontrei a série que foi baseada no filme! É claro que eu não perdi tempo e já saí correndo para fazer a minha maratona!

O protagonista da série é Brian Finch, um músico que nunca encontrou aquilo em que realmente é bom. Para tentar melhorar de vida, Brian encontra um amigo que o apresenta ao NZT, uma droga que permite que ele utilize 100% de seu cérebro - aumentando sua inteligência, o seu foco, a sua produtividade e sua habilidade de fazer conexões.

Mas isso não é tudo. O NZT tem efeitos colaterais terríveis - e apenas uma pessoa tem o antídoto: o senador Edward Morra (o protagonista do filme) - e, em troca, ele pede para Brian se tornar um infiltrado: trabalhando para o FBI. E ele consegue a trabalhar no local justamente por aparentar ser a única pessoa resistente aos efeitos colaterais da droga, podendo ser ao mesmo tempo um consultor ultra inteligente e objeto de estudo.


Eu, que já adorava o mundo criado por Alan Glyn (o autor do livro), já me apaixonei pela série! Eu terminada um episódio e já estava curiosa por outro! O fato de a série se conectar com o filme deixou tudo ainda mais legal! Como várias séries policiais, Limitless tem não só uma história entre os personagens, mas cada episódio mostra como o FBI trabalha para resolver alguns casos isolados. 

Os personagens são ótimos. Brian é uma pessoa que tem um coração muito bom - e não deixa a inteligência passar por cima disso, por mais difícil que seja. Ele é engraçado e está sempre disposto a fazer algo que o faça se sentir útil. Rebecca, por sua vez, tem um passado muito forte - as motivações pelo qual ela se tornou uma agente são claras, e bem plausíveis, e tudo o que ela faz é para que ela consiga tornar o mundo um lugar melhor. 

O único porém é o fato de essa ser a única temporada da série. Fiquei feliz que o final foi adequado, não me deixou com aquela ansiedade de saber o que vai acontecer em seguida (apesar da curiosidade sempre existir). Acho que daria tranquilamente para explorar mais os efeitos do NZT na sociedade, achei mesmo uma pena que não conseguiram encontrar ninguém que pudesse dar continuidade. Mesmo assim, vale muito a pena assistir! Tenho certeza que não vão se arrepender!

Leia também

0 comentários!

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons