14 de setembro de 2008

Alcoolismo adolescente – um problema freqüente


A constituição brasileira define que o consumo de bebidas alcoólicas no Brasil só é permitido para maiores de 18 anos. Apesar de a lei existir, muitos jovens já experimentaram e alguns até consomem regularmente bebidas alcoólicas.



Mesmo conhecendo a lei que proíbe os jovens de até 17 anos do consumo de álcool, cerca de 95% dos estabelecimentos vendem, o que pode acabar levando ao lacramento do local e seu respectivo proprietário sendo preso pelo não cumprimento da lei.


De jovens entre 12 e 17 anos, 48,3% já experimentaram a bebida, 14,8% bebem regularmente e 6,7% já são dependentes. 

Para perceber a dependência, o dependente apresenta fatores, como o se distanciar da família, achar que sempre tem razão, sempre ter uma bebida na mão durante festas, beber com freqüência e começar a beber cedo, afinal quanto mais cedo o jovem começa a beber, mais dependente da bebida ele fica.

O adolescente é fraco para bebidas – em poucas doses, ele já fica bêbado. O jovem pode começar a beber por vários motivos: problemas familiares, criar coragem para fazer coisas que não fariam, mostrar que bebe para os amigos entre outros motivos.


Os jovens que começam a beber muito cedo, depois de adultos se tornam alcoólatras, na maioria das vezes. O que esses jovens precisam é de responsáveis que dêem atenção a eles, já que a maioria começa a beber para chamar a atenção dos pais, descontando suas magoas na bebida.

Entre os adolescentes, aqueles que mais sofrem, sendo mais aptos a danos casados pelo álcool, são as meninas, por ter maior absorção do álcool, já que tem mais gordura que água no corpo.

Para diminuir o problema do alcoolismo na juventude, o governo brasileiro deveria ser mais rígido em relação àqueles que fornecem bebida aos menores. Os primeiros contatos com bebidas normalmente acontecem em casa, junto com parentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.