Trepanação

by - setembro 04, 2008



Para aqueles que não sabem, a trepanação era um modo de se curar de espíritos, traumas e doenças, na antiguidade. Essa técnica era usava em várias civilizações antigas, por exemplo no Egito, Grécia, Oriente Médio, Roma, tribos céltinas, China, Índia, Maias, Astecas, Incas, até em algumas tribos indígenas brasileiras.



O que mais impressiona nesta técnica é o modo como ela era realizada: perfurava-se um buraco de 2,5 a 5 cm de diamêtro, através de um broca cirúrgica, no crânio de um homem vivo. Assim, eles colocavam sangue no buraco formado, deixando a pessoa em uma melhor condição. Por incrível que pareça, o paciente que fazia a operação (que durava cerca de uma hora, sem anestesia) tinha 70% de chance de continuar vivendo bem.

Dependendo do tamanho do orifício, o índividuo poderia sobreviver durante alguns meses apenas com a derme a cobrir, conseguindo sentir o seu próprio encéfalo . De realçar que em crianças a reestruturação óssea é muito mais rápida, e dependendo do tamanho do oríficio, o osso poderia cobrir a abertura por completo.


Hoje em dia, esse método foi aperfeiçoado, com anestesia e com a opção de devolver a parte do crânio retirada.

No Japão, teve um caso em que Susumo Nakoshi, que morava em um carro e aceitou fazer uma trepanação em troca de dinheiro. Outro caso, foi da artista e cientista Amanda Feilding, que fez uma auto-trepanação, gravando o procedimento. Para ela, a trepanação permite maior fluxo sanguíneo para o cérebro.

Leia também

2 comentários!

  1. eu vejo isso hj e penso ser um absurdo, sem noção a pessoa fazer isso, mas é engraçado e curioso estudar mais sobre essas culturas diferentes e as crenças q as pessoas tinham (ou ainda têm). Ainda mais intrigante é saber q por aí ainda existe alguém q faz isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso! Como assim as pessoas faziam (e fazem) isso?! hahaha

      Excluir

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons