1 de maio de 2021

Raya e o Último Dragão

 


Há muito tempo, no mundo de fantasia de Kumandra, humanos e dragões viviam juntos em harmonia. Mas quando uma força maligna ameaçou a terra, os dragões se sacrificaram para salvar a humanidade. Agora, 500 anos depois, o mesmo mal voltou e cabe a uma guerreira solitária, Raya, rastrear o lendário último dragão para restaurar a terra despedaçada e seu povo dividido.

Kumandra sempre foi uma região pacífica e próspera, habitada por seres humanos e dragões. Um mal inesperado assombra a civilização e transforma seus cidadãos em pedra. Para salvar a humanidade, Sisu, a última entre os dragões, faz um sacrifício e consegue fazer com que todos aqueles que haviam sido petrificados retornem ao seu estado original.

Esse sacrifício resultou em um talismã, que a princípio deveria unir todos os povos de Kumandra e garantir novamente sua prosperidade. Mas não é isso o que acontece e a antiga civilização se divide em cinco reinos: Presa, Espinha, Cauda, Garra e Coração.

Raya é a princesa de Coração e seu principal objetivo é manter o talismã de Sisu seguro, garantindo um pouco de prosperidade para a humanidade. Seu pai é um pacifista e sonha em unir os cinco reinos de volta na grande Kumandra.

Mas, é claro, seu plano dá errado, o talismã é quebrado e a civilização volta a ser assolada pelas sombras que transformam os seres humanos em pedra - petrificando, inclusive, o pai de Raya. É daí que começa a jornada da nossa heroína, que tem esperanças de encontrar Sisu, a última dos dragões, e salvar seu pai.

Eu fico mesmo muito feliz de ver a nova geração de princesas da Disney - que têm uma história própria e que o desenvolvimento não gera um final feliz que envolve necessariamente se casar com um príncipe. É muito legal ver essas personagens que com certeza inspirarão as novas gerações a valorizarem principalmente a família e a própria jornada - independentemente se vão ou não conseguir alguém no final das contas. Inclusive, a existência ou não de um par romântico nem é uma preocupação de Raya!

Os personagens secundários também são ótimos - um representando cada reino, quase todos, de certa forma, assolados pelas sombras e sozinhos no mundo. A antagonista, Namaari, não é rasa e simplesmente quer prejudicar a protagonista. Ela tem seus motivos para pensar e agir da forma que o faz e também tem suas próprias dúvidas e crenças.

Apesar de ser utópica, a mensagem que o filme passa é incrível: se os povos aceitarem suas diferenças e decidirem por viver em paz, o mundo conseguirá alcançar a prosperidade de uma forma que nunca foi vista antes! 

O filme já está disponível para quem assina o Disney +! Assista o trailer:

Um comentário:

  1. Esse filme... Pra mim, melhor animação da Disney dos últimos anos. Se tornou favorito logo de cara. Também sigo muito feliz com essa leva de filmes que não termina com um casamento. Me deixa realmente esperançosa para a próxima geração.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.