Os VIngadores: Guerra Infinita

by - maio 15, 2018


Thanos enfim chega à Terra, disposto a reunir as Joias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.

Esse era um dos filmes mais aguardados do ano! Para quem gostou de ver a interação entre os heróis nos últimos filmes da Marvel, vai ficar ainda mais animado com esse: além dos Vingadores que já apareceram nos dois primeiros filmes, ainda temos uma junção dos Guardiões das Galáxias para deixar tudo ainda melhor!

O filme começa bem onde Thor: Ragnarok termina. Não vou dar spoilers do que acontece, mas desde o começo já ficamos tensos com os acontecimentos.  e continuamos assim filme inteiro... Apesar de termos um alívio cômico, não é tão presente quanto em outros filmes da Marvel... e isso funciona bem!

Thanos, que já tinha aparecido em Guardiões das Galáxias, é o grande vilão da história. Seu objetivo é conseguir as seis joias do infinito: aquele que conseguir todas elas, terá um poder inacreditável, um poder que ninguém nunca teve antes. E só com elas ele vai alcançar seu objetivo: diminuir a população do universo pela metade, de forma a acabar com a super população e fazer com que as Galáxias vivam em paz.

Durante o filme, já sabemos que uma dessas joias já está nas mãos do vilão. Duas estão aqui na Terra - uma na cabeça de Visão, a outra junto com o Doutor Estranho; uma, que já passou por aqui, está agora com os Asgardianos; tem uma joia escondida por aí (e já vimos ela antes, em um dos filmes dos Guardiões das Galáxias); e uma em um paradeiro desconhecido.

Aos poucos, entramos em contato com os personagens. Cada um no seu canto, cada um descobrindo de uma forma diferente o que está acontecendo e tentando de todas as formas evitar que Thanos alcance seu objetivo.

Não, os personagens não vão interagir todos juntos de uma só vez. Nós temos três principais núcleos: um com o Capitão América, o Homem Aranha e o Doutor Estranho; uma com os Guardiões das Galáxias e Thor; e outro com o resto dos Vingadores. Os núcleos acabam se misturando hora ou outra, mas nunca vemos todos os personagens juntos.

Uma coisa legal é que eles conseguiram juntar as características únicas de cada um dos filmes - como a trilha sonora de Guardiões das Galáxias quando eles aparecem; um pouco da cultura de Wakanda quando vamos para lá...

Por conta do número de personagens, não conseguimos aprofundar muito a história de cada um deles, com poucas exceções... Uma delas é o próprio Thanos: com o filme e por meio de flash backs, conseguimos entender as suas motivações (apesar de não concordar com elas), e ver ainda mais sua relação com as filhas Gamorra e Nebula.

E o final... a sala de cinema inteira ficou quieta! Ninguém acreditou o que aconteceu... Eu só digo uma coisa: ainda bem que o próximo filme dos Vingadores já vai ser no ano que vem! Não sei se conseguiria esperar muito mais.

Leia também

0 comentários!

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons