Capitólio (Minas Gerais)

by - março 24, 2017

No último carnaval, decidi fugir um pouco da folia e ir para um lugar que tem natureza de sobra: Capitólio - também conhecido como "O Mar de Minas", pertinho da Serra da Canastra e do Lago de Furnas.

Vou contar um pouquinho o que eu conheci nos dias que passei por lá - e já posso adiantar, ainda preciso voltar para ver mais!

Algumas dicas imprescindíveis para quem for para Capitólio: 
  • Leve dinheiro vivo. Muitos dos passeios não aceitam cartão, e é difícil de encontrar um caixa eletrônico para tirar na hora;
  •  Leve um tênis para as trilhas. Sem dúvidas fica bem mais fácil. Não é impossível passar de havaianas, mas em uma das trilhas que eu fiz, a minha quebrou mais de uma vez! Nas outras trilhas, levei havaianas na mala e fui com o tênis no pé!
E, é claro, não deixe de se planejar antes: assim você consegue ver muito mais!

Cânion de Furnas


Cânion visto de cima
É possível ver o Cânion de Furnas por cima ou por baixo. Pelo lado de cima, temos uma vista incrível, que sem dúvidas é uma das atrações mais procurada da cidade! Hoje, é possível ter acesso sem pagar nada, mas fui informada que em breve será cobrada um valor para que os turistas possam ir até o lugar ideal para a foto. 

Cânion visto por baixo

Para chegar nos cânions por baixo, você precisa de um barco. Os valores variam bastante - de R$45,00 a R$200,00, dependendo do tipo de barco e do tempo de passeio. Em todos eles, há parada obrigatória nos cânions (e, dependendo do passeio, você pode descer para nadar até a cachoeira e se refrescar) e também na Lagoa Azul (o passeio que nós pegamos infelizmente não descia lá, mas parece ser maravilhosa - e verde, apesar do nome).

Entrada para a Lagoa Azul

Cachoeira Cascatinha


A Cachoeira Cascatinha começa bem pertinho da entrada da vista de cima dos cânions e termina com uma queda maravilhosa para o ponto que vemos por baixo dos cânions (para onde podemos ir nadando quando estamos lá embaixo)!  É linda de todos os ângulos!

Trilha do Sol

A Pousada Trilha do Sol foi, sem dúvidas, o lugar mais organizado que eu fui em Capitólio. Para fazer as trilhas (são 03), você precisa pagar uma taxa de R$40,00 (fora de temporada, é R$ 35,00). As três trilhas são independentes, sendo uma leve, uma intermediária e uma mais difícil (com um pequeno trecho molhado). Todas valem muito a pena!

No Limite
No Limite é a primeira parada, com lagos e piscinas naturais, paredões e águas bem geladinhas para refrescar depois da trilha. Só precisa tomar um pouco de cuidado com a correnteza - que não é muito forte - e seguir as instruções dos monitores, que avisam até que ponto é permitido ir, de acordo com o clima do dia.
Água cristalina e cheia de peixinhos na Cachoeira do Grito
A Cachoeira do Grito é a segunda trilha, já um pouco mais pesada (tem uma descidinha bem cansativa), mas não é o suficiente para deixar de ir. Chegando no ponto, vemos águas cristalinas, cheia de peixinhos, também com lagos e piscinas naturais bem geladinhos para você entrar! 

Parede no Poço Dourado
Por fim, a última parada é o Poço Dourado. Para chegar lá, passamos por um riacho - então você tem que estar disposto a se molhar, além de tomar cuidado com os dispositivos eletrônicos. A cachoeira é maravilhosa (pena que eu fiquei com medo de levar meu celular para essa última parte) e fica num lugar bem escondido - sem dúvidas foi uma surpresa encontrar um lugar tão bonito por lá!

Cachoeira do Lobo


A Cachoeira do Lobo também fica em uma pousada. Para que possamos ir, é necessário pagar uma taxa de R$ 20,00 (eles só aceitam dinheiro). Apesar de ser curta, achei a trilha mais complicada das que eu peguei por ali. Mas não só a cachoeira é linda, mas também todo o caminho para chegar até lá! Vale a pena!

Leia também

0 comentários!

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons