Intercâmbio em Portugal

by - agosto 21, 2015

Guimarães, a cidade mais antiga de Portugal

Como vocês devem saber, passei o último semestre de 2014 estudando em Portugal. Alguns me pediram para contar um pouquinho sobre como foi o processo para me levar para lá. 

Parceria
A minha universidade no Brasil tem parceria com diversas universidades no exterior e, desde o começo, eu já planejo ir para alguma das parceiras e ficar lá por um tempo. 

Para conseguir esse intercâmbio, existem algumas exigências. Primeiro, voce deve ser bom aluno: médias abaixo de 7 não são aceitas. Depois, precisei preparar meu currículo, pedir uma carta de recomendação de algum professor e escrever uma redação explicando o motivo pelo qual você quer fazer o intercambio. Caso voce esteja tentando em uma universidade que fala outra lingua, há tambem a necessidade de uma prova de proeficiência no idioma, além da tradução de todos os documentos para a língua que está tentando. 

Depois de tudo isso, voce deve colocar a ordem de preferência das universidades. E, finalmente, eu fiz uma entrevista para ser aprovada no programa. 

Infelizmente, o programa que eu fiz não incluía bolsa, de modo que eu tive que pagar todas as despesas no exterior por conta própria. Pelo menos a parceria entre as universidades fazia com que os intercambistas nao precisassem pagar a mensalidade da universidade do exterior.

Se você estiver na faculdade, não deixe de passar na secretaria internacional e conferir se também há possibilidade de fazer um intercâmbio no exterior, e ver como funciona para conseguir ir! 

Universidade de Coimbra

Visto
Após ser aprovada pela Universidade, eu tive que esperar a Carta de Aceitação. Somente com ela eu poderia dar entrada no visto. Junto com a carta de aceitação da universidade, tive que juntar vários documentos: passaporte, comprovante de condições financeiras, passagem de ida e de volta, comprovante de moradia (se você nao quiser alugar um apartamento antes, como eu fiz, eles permitem a reserva de um hostel/ hotel) e foto 3 x 4. O visto demora cerca de um mês para ficar pronto, então e bom ficar atento aos prazos quando for tirar.

Uma coisa que eu achei chata, aqui, foi que mesmo eu mostrando as minhas passagens (eu pedi o visto para 6 meses), eles dão, no máximo, 4 meses de visto. Eles pediram para  ir ao SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) um mês antes para renovar. Porém, como todo mundo só recebeu 4 meses de visto, estava super difícil de conseguir marcação - e, sem o visto, você não não pode sair do país, de modo que, se você tivesse marcado alguma viagem durante a época, você não conseguiria ir. No meu caso, eu já tinha marcado viagem para essa época - caía bem no feriado de Natal, e eu tinha me programado para passar fora do país -, e, confesso, fiquei bem preocupada de perder a viagem.

Então, fica a dica: como o visto custa 100 euros, separe uns 700 reais só para isso, já que você vai ter que renovar quando tiver lá. Além disso, marque a renovação com, ao menos, 2 meses de antecedência, para evitar qualquer preocupação a toa em cima da hora.

Igreja de Nossa Senhora da Pedra, em Vila Nova de Gaia

Passagem
Como eu disse acima, é bom comprar a passagem para tirar o visto, já que eles exigem saber quando você volta. Uma dica que eu dou e contatar agências de intercâmbio (Eu comprei na SIS, mas também recomendo a CI e a STB), que compram passagens de estudante, que saem bem mais em conta. 

Além disso, antes de comprar, confira a política de troca de datas da passagem de volta. Tive uma amiga que comprou a passagem pelo Decolar.com e teve um super problema quando tentou alterar a volta para não ter que renovar o visto. E essa alteração é bem comum, já que quando nos compramos a passagem, ainda não temos certeza de quando as aulas efetivamente terminam.

Monumento dos descobrimentos e ponte 25 de abril, em Lisboa

Sistema de notas em Portugal
Eu pensei em falar das aulas, mas eu sei que isso varia muito de curso para curso. Entao achei melhor falar sobre as notas, que é uniforme em quase todas as universidades e cursos. 

As notas em Portugal vão de 0 a 20. Na minha universidade, os professores costumavam falar que "Só Deus tira 20, e só professores tiram 19, então se voce tirar 18, fique feliz, que gabaritou a prova" - o que, sinceramente, eu acho um absurdo. Um dos meus professores era americano, e chegou em Portugal sem saber desse esquema. Nas primeiras provas, ele deu vários vintes. O reitor da universidade chamou ele para conversar e explicou como tudo realmente funcionava por ali. 

Geralmente, as universidades portuguesas te dão duas opções de avaliação: contínua ou final. Na avaliação contínua, você tem que estar presente nas aulas e fazer trabalhos para entregar ou provas mais simples em sala  ao longo do semestre. Depois, sua nota é avaliada em conjunto com a nota da prova final. A avaliação final deixa toda a sua nota baseada apenas na prova final. Eu optei pela avaliação contínua, de modo que a nota da prova final seria diluída, o que seria melhor se eu fosse mal. 

Outra coisa que eu achei engracado e que ao inves de ter uma semana com provas todos os dias, as universidades fazem um mes com provas aleatorias durante o periodo. Eu gostei bastante desse estilo de provas. Geralmente fico super estressada e mais decoro do que estudo para prova, por causa do tempo apertado que eu tenho para revisar cada materia. Com as provas mais espaçadas, eu consegui dar uma olhada melhor na materia, e me dedicar mais ao estudo de cada assunto, ao inves de so decorar.

Pôr-do-sol na cidade do Porto

Gostaram do post? Querem mais posts assim? Se tiverem alguma dúvida sobre o sistema, fico feliz em responder nos comentários! Tem várias coisas que ainda posso contar para vocês sobre o tempo que passei em Portugal! :)

Leia também

4 comentários!

  1. Com certeza quero mais posts assim. Achei muito interessante o sistema de notas, você gabaritou alguma prova de lá? Meu sonho era/é cursar a Faculdade de Coimbra, uma das melhores de Portugal e tu conseguiu. Você não falou no texto, mas qual faculdade você cursa aqui no Brasil? E que por do sol de tirar o fôlego, realmente encantador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pôr-do-sol da cidade do Porto é maravilhoso! Se você se esforçar, quem sabe não consegue estudar em Coimbra? Na verdade, eu estudei em outra universidade de Portugal, a Católica Portuguesa. Apesar de não ser muito conhecida aqui no Brasil, ela é considerada uma das melhores lá em Portugal!
      E não, não gabaritei nenhuma nota! Consegui tirar 17 na minha maior nota haha (quase gabaritei a matéria hahah)
      Beijos!

      Excluir
  2. Oi, Andreia!
    O processo de seleção é bem puxado, né?! Mas com certeza vale a pena!!
    Também achei um absurdo esse esquemas de notas, mesmo se o aluno se esforçar nunca ganhará nota máxima, mas achei bem legal esse detalhe sobre as provas serem aleatórias, sem dúvida a vida de estudante seria muito mais fácil se todas seguirem esse esquema...
    Amei o post e com certeza quero outros iguais a esse!
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Any!
      É pesado mesmo, mas todo o trabalho vale a pena! Sem dúvidas a diluição de todas as provas em um mês - ao invés de uma semana - facilita demais a vida! Você consegue realmente aprender, com tempo suficiente, não encher a mente e, no dia seguinte, ter que saber coisas completamente diferentes!
      Fico feliz que tenha gostado do post!
      Beijos!

      Excluir

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons