O Mistério do Chocolate

by - dezembro 06, 2012

Nome: O Mistério do Chocolate
Autor: Joanne Fluke
Editora: Lua de Papel




Esse livro não atrai a atenção de muita gente. Não sei porque. Eu escolhi esse de aniversário depois de ter lido um livreto com o primeiro capítulo. Fiquei curiosa e, é claro, coloquei na lista das próximas leituras. 

Hannah é uma confeiteira ruiva, que vive com um gato em Lake Eden, uma pequena cidade no interior de Minnesota. Ela é dona da Jarro de Cookies, a doceria mais famosa da cidade e que atrai todos os moradores. Um dia, estranhando o atraso do entregador de leite e derivados - que nunca atrasa - encontra-o morto em seu caminhão, com um de seus cookies ainda estavam na boca. 

É claro que Hannah não deixaria isso assim. Faria de tudo para investigar e descobrir quem matou Ron, o entregador mais querido da cidade. Além de colocar um pouco de ação em sua vida, Hannah ajudaria Bill, o policial encarregado de cuidar do caso que ganharia uma promoção a detetive se o resolvesse, que é cunhado dela. 

Ao longo da história, Hannah conversa com todos que poderiam ter alguma informação sobre o caso, corre riscos, sente medo e consegue ser a melhor informante (ou melhor, agente secreta) que Bill poderia ter. 


Enquanto vemos as empreitadas de Hannah, vamos conhecendo as personagens e características de cada uma. Andrea (mas que nome lindo!), a irmã mais nova de Hannah, é apresentada como alguém que não sabe fazer nada em casa e resolve trabalhar como corretora de imóveis. A primeira impressão que tive dela mudou completamente ao longo do livro: ela é muito simpática e engraçada, mas se mostra bem insegura em relação ao modo como leva a vida e se deve fazer ou não algumas coisas. 

A mãe de Hannah, Delores, vive tentando "desencalhar" a filha, que está muito velha para não ter se casado ainda. Então está sempre procurando homens solteiros para apresentar a ela. É numa dessas vezes que a protagonista conhece Norman, o dentista da cidade, que é muito mais simpático do que Hannah imaginava e que está preso na mesma situação dela: sua mãe, Carrie, vive apresentando garotas para que ele se case logo.

Lisa, a assistente na Jarro de Cookies, não se parece uma garota de 19 anos. Ela teve que amadurecer muito mais rápido do que as outras meninas de sua idade por conta da doença do pai, que faz com que tenha que ser responsável financeiramente por ele e não o oposto. Conhecemos grande parte da cidade ao longo do livro. Todos com características particulares e que são importantes para que a história se desenvolva.

Meus cookies
Eu gostei bastante do livro, mas demorei para me sentir realmente empolgada. Além disso, percebi alguns errinhos de digitação (tem um momento em que Hannah conversa com sua irmã, Andrea, e a narradora fala que Ana fez algo. Ana, quem?), mas de resto o livro é lindo! 

Ao longo dos capítulos estão espalhadas as receitas que fazem com que Hannah seja a melhor doceira da cidade - e permite que apaixonados por cookies, como eu, experimentem novas delícias! No início de cada capítulo, vemos um doce, com chocolate derretido sendo despejado sobre ele (dá água na boca). A subcapa também têm imagens que lembram uma cozinha, como uma forma para biscoitos e alguns cookies. A capa também é muito bonita: metalizada, com o título em relevo e cores que chamam a atenção. 

Para nos deixar curiosos e com água na boca, a editora optou por colocar o primeiro capítulo do próximo livro. Aqui, um dos personagens que já conhecemos é encontrado morto, com um pedaço do doce de Hannah na mão. Ela, com seu espírito de agente secreta, não poderia deixar as coisas nessa situação, né?

Leia também

2 comentários!

  1. Chocolate não pode matar ninguém, isso é fato! rs
    Não tinha visto um livro assim ainda, rs. Mas gostei da resenha. Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Não pode mesmo! O livro é bem legal, vale a pena procurar! (:
      Beijos!

      Excluir

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons