Porta do inferno

by - janeiro 22, 2012



Quando estava pesquisando sobre as Ilhas Izu, descobri outro lugar estranho: a "porta do inferno". Esse lugar fica no Turcomenistão, no deserto de Karakum, em uma região conhecida como Darvaza, uma área em que vivem cerca de 350 habitantes.

O nome do local se deve ao cheiro forte de enxofre, uma vez que a área é rica nesse gás, em gás natural e em petróleo - e tal fato posse ser considerado uma das razões pela qual existe esse fogo permanente no local.

Diz a história que geólogos russos procuravam reservas de gás natural e de petróleo no deserto quando uma das plataformas caiu em uma caverna subterrânea - e, por isso, houve a abertura da cratera. O buraco, de 60m de diâmetro de 20m de profundidade, é rico em um  gás tóxico. Para evitar que ele se espalhasse e contaminasse a população local, os geólogos jogaram fogo no local, para que o gás venenoso fosse queimado por combustão em pouco tempo. Porém, essa previsão foi maior que o esperado.

Não se tem certeza de quando o incidente ocorreu - alguns afirmam que no final da década de 50, outros dizem que foi em 1971, mas é certo que há mais de 35 anos o fogo queima na cratera. Também não há previsão de quando o fogo se apagará, uma vez que não tem como saber qual a quantidade de gás existente na cratera.

Se você quiser, é possível ver a cratera no Google Maps!
Para saber mais: [1],[2],[3]

Leia também

1 comentários!

  1. Adorei a história da "porta do inferno". Do fogo que não para de queimar. Interessantíssimo.
    Abraços e sucesso com o blog!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons