The End of the F***ing World

by - março 20, 2018


James é um garoto de 17 anos que acredita ser um psicopata. Por isso, ele já matou diversos animais e chegou até a queimar a própria mão, para ver se sentia alguma coisa. Seu próximo objetivo é matar algum ser humano, para ver se é isso que vai dar algum tipo de emoção para ele.

Alyssa, também de 17 anos, é o alvo perfeito! Ela odeia a vida e resolve se aproximar de James só para provar um ponto. E não só isso: propõe fugir junto com ele sem um rumo certo, já que não quer mais ficar na casa em que vive com a mãe e com o padrasto (que é uma pessoa bem desagradável). E é claro que a proposta não poderia ser mais perfeita para James, né?

Ao longo dos 8 episódios, a série te prende e te surpreende! Eu ficava esperando o momento em que James tiraria a faca do bolso e atacaria Alyssa, mas a personagem sempre dá um jeitinho de evitar que isso aconteça. A parceria de ambos é estranha, mas ao mesmo tempo perfeita - não tinha como terem encontrado um cúmplice melhor para fugir de casa do que um ao outro! 

O show mistura um pouco de suspense, com comédia (apesar de ter um humor ácido) e ao mesmo tempo, coloca uma pitada - bem estranha, vamos dizer - de romance. De início, não entendemos muito os personagens. Só sabemos que eles são estranhos e que não têm muitos sentimentos (super perceptível quando já sabemos que James quer matar alguém, né?). Mas ao longo dos episódios, vamos conhecendo mais e mais os personagens e suas histórias e começamos a entender o motivo pelo qual eles são do jeito que são. Sem dúvidas, os atores foram incríveis na interpretação - tanto Alyssa quanto James estão incríveis dentro de sua estranheza!

Se você ainda tiver alguma dúvida se quer assistir ou não, dá uma olhada no trailer:

Leia também

0 comentários!

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons