Viva - a Vida é uma Festa

by - fevereiro 06, 2018

Miguel é um menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso, mas ele precisa lidar com sua família que desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, ele acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar.

Miguel vem de uma das únicas famílias do México que não gosta de música. E não gostar é pouco - eles odeiam música e tudo que se relaciona com ela. Tudo isso porque sua tataravó foi abandonada pelo marido, um músico, e teve que se virar para conseguir sustentar sua família, sem nunca mais ouvir qualquer notícia do pai de sua filha. Foi assim que a família entrou no ramo dos sapatos. E continuou assim por anos... 

Miguel, porém, se descobriu apaixonado por música e quer crescer e ser famoso como seu ídolo, Ernesto de la Cruz, o maior músico do México! No dia dos mortos, quando o garoto decide enfrentar a família para seguir seus sonhos, ele acaba sendo reprimido e foge de casa em direção ao túmulo de seu ídolo - que ele acredita ser o músico que abandonou sua tataravó anos antes.

E é nesse momento que seu dia muda completamente - e ele se transporta do mundo dos vivos para o mundo dos mortos. E a única chance de voltar para sua vida normal é conseguir a benção de algum familiar... e, é claro, ele procura de la Cruz, o único que apoiaria a sua decisão de se tornar um músico!


Desde a primeira vez que vi o trailer, já tinha ficado curiosa com o filme. Eu não tinha muito ideia de qual seria a história, mas fiquei bem animada de ver que tinha alguma relação com o dia dos mortos, uma das datas mais celebradas no México - e que sempre me chamou a atenção! E, é claro, um filme da Disney dificilmente seria ruim, não é?

E não me decepcionei! Gostei muito do filme - além de mostrar bem a importância da celebração do dia dos mortos, também ressalta aquela mensagem da Disney de que vale a pena seguir seus sonhos, e também mostra como é bom valorizar a sua família, por mais diferente que seja (afinal, que família é normal?). Não deixem de assistir!


Leia também

1 comentários!

  1. Minha irmã viu esse filme e gostou muito. Ela disse que eu vou gostar. Meu filho chama Miguel, que já é um motivo pra eu curtir o filme.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons