A Escolhida

by - março 18, 2015

Nome: A Escolhida
Autora: Lois Lowry
Editora: Arqueiro
Páginas: 190


Kira nasceu com uma perna defeituosa. Por conta disso, ela deveria ter sido enviada logo ao nascimento para o Campo de Partida, onde as Feras a levariam e, assim, ela não seria um fardo para sua sociedade. A mãe da garota, uma talentosa bordadora, conseguiu salvar a filha, garantindo que ela não seria um fardo para ninguém.

Agora, sua mãe morreu. E Kira deve lutar para sobreviver sozinha, e lidar com seus vizinhos que não a querem viva. Felizmente, a garota foi treinada na arte da Tecelagem e, por conta disso, os Guardiões permitiram a sua estadia na sociedade.

Kira passa a viver para cumprir uma função: não apenas restaurar, como também continuar o trabalho de uma túnica muito antiga, usada pelo Cantor no dia da Congregação, o mais importante evento de sua vila. Durante sua missão, ela conhece Thomas, entalhador que tem como função restaurar o cajado que o Cantor usa, e que se torna um bom amigo.

Ao longo do livro, Kira precisa melhorar suas habilidades e, enquanto isso, descobre que o mundo em que vive não é bem como imaginava. 


Quando soube que seria lançado o segundo volume da série "O Doador de Memórias", confesso que imaginava um livro bem diferente de "A Escolhida". O livro se passa em um futuro pós apocaliptico, em que as pessoas vivem em casebres simples ou barracos e são governadas por um Conselho dos Guardiões. 

Eu imagino, talvez, que essa sociedade seja uma consequência dos atos de Jonas, em "O Doador de Memórias", ou mesmo o meio do caminho entre a nossa sociedade de hoje e a sociedade de Jonas. Mas não ficou certo. 

Desde o início, tive simpatia com Kira, imaginando como ela devia estar se sentindo perdida após a morte da mãe. Também gostei de conhecer Matt, um garotinho que vem do brejo - lugar em que se é difícil viver -, e está sempre apoiando a amiga e acompanhado de Toquinho, seu cachorrinho fofo. Thomas também é outro personagem interessante, que cresceu trabalhando com os Guardiões e não conhece outra realidade.

A leitura é bem rápida e fácil, e não é difícil imaginar como é construída essa socidade. Quanto mais lemos e mais descobrimos a mentira que envolve o vilarejo, vamos junto com Kira querendo desvendar e entender o motivo pelo qual tudo está daquela maneira.


Leia também

20 comentários!

  1. Oi Andrea.
    Eu li O doador de Memórias, mas achei tão raso, que não me animei a ler Escolhida.
    Adoro distopias, e essa tem uma proposta é bem interessante, mas percebi que o enredo continua não sendo aprofundado.
    Não pretendo dar continuidade a trilogia.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena que você não gostou, Paty! Eu adorei conhecer a comunidade de Jonas, só fiquei curiosa para saber o que aconteceu após sua partida!
      Beijos!

      Excluir
  2. Olá!!
    Não li o doador, e n sabia q tinha essa continuação. parece q nem ligação eles tem hahahah achei estranho! N pretendo ler a trilogia!!
    Bjoss!
    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também achei estranho essa não-ligação entre eles! A única conexão, a meu ver, é o fato de os dois protagonistas viverem em sociedades distópicas. Estou curiosa para saber o ponto de ligação nos próximos volumes.

      Excluir
  3. Oiee.
    Não li o primeiro livro e nem sei se um dia lerei. Parece-me meio vago os livros e a trama também não me chama muita atenção

    Beijos
    http://www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena que não lerá, Fernanda. Eu gostei bastante do primeiro!
      Beijos!

      Excluir
  4. Olá!
    Não li O Doador, apenas assisti ao filme, e gostei bastante. Tenho curiosidade de ler o primeiro, mas esse segundo livro em nada me chama atenção. É uma leitura que eu não faria no momento.
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você goste da leitura do primeiro e acabe se animando para o próximo!
      Beijos!

      Excluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu li A Escolhida no começo desse ano e eu achei um bom livro, apesar de ser um pouco diferente do que eu imaginava. Eu pensava que esse livro era uma continuação da história do Jonas, mas ela nem ao menos é citada nesse livro e isso me decepcionou um pouco.
    O livro apesar de ter ótimos personagens e uma ótima história é um livro muito curto, então eu acho que a autora poderia ter explorado as coisas bem melhores se o livro fosse um pouquinho maior.

    Bjo :*
    http://www.livrosesonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tinha a mesma impressão que você, Maiara. Infelizmente, os dois não são conectados - e espero que os dois universos se conectem nos próximos livros.
      Beijos!

      Excluir
  6. Oie, tudo bom?
    Eu gosto bastante de livros distópicos e tenho curiosidade em ler os dois livros dessa série. O que me deixa curiosa é que se trata de duas histórias diferentes e ambientadas em um ambiente pós-apocalíptico. Nesse livro eu fiquei curiosa com a protagonista forte.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei da personagem forte também. Queria saber como será o futuro dela, depois do final. A mesma coisa me aconteceu com o final de "O Doador de memórias".
      Espero que goste da série!
      Beijos!

      Excluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu não me interessei muito por essa série, mas sua resenha me deixou curiosa sobre esse livro, por ele não situar bem a época, e ficar essa dúvida de ele é antes ou depois do primeiro, rs
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Deia!!

    Essa série parece interessante. Não lembro tão bem de O Doador de Memórias, mas a resenha deste livro me chamou atenção. Esse ar distópico, a rejeição social por causa da deficiência e a superação... O "jogar na cara" do fato da sociedade, as pessoas, só abrigarem, aceitarem e "ajudarem" o que convém a elas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Deia,

    sabe qual é o meu problema com esse livro? Ele não se parece em NADA com o primeiro da série, O Doador de Memórias. A capa não tem nada a ver, acho que a editora poderia ter pensado melhor nisso. Mas, enfim... tenho curiosidade em ler a série. E se a leitura é rápida, melhor ainda.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi flor, tudo bem??
    Eu ainda não li O doador de memórias, mas sinceramente falando não me sinto motivada em ler esse segundo livro... porque a história é totalmente diferente e não gosto de continuações assim que foge muito da história do livro anterior... Xero..

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Distopia não é o meu gênero preferido então acho que ele não estaria nas minhas próximas leituras. Já vi a capa desse livro em outros lugares e não sabia que era uma Continuação (nunca tinha reparado no escrito na parte superior da capa) rss!

    Beijos

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Interessante, a história, mesmo eu não tendo lido o primeiro livro, fiquei curiosa sobre o enredo, principalmente para compreender esses eventos do segundo livro citados na resenha, ambos os dois livros agora estarão na minha lista, espero curti, pois o gênero não é muito meu estilo, mas ao ler a resenha, impossível não ficar curiosa sobre a história e os personagens. rs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  13. Eu adorei O Doador de Memórias, mas estava com medo de ler esse livro pq me disseram que perde o ritmo. Sua resenha acaba de me convencer do contrário. Adorei a maneira como essa distopia foi construída!
    Bjs
    Nica

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons