Doador de Memória

by - agosto 23, 2014

Nome: Doador de Memória
Autora: Lois Lowry
Editora: Arqueiro
Páginas: 192


Jonas vive na Mesmice. Em sua comunidade, todos os seres humanos são considerados iguais, e todas as escolhas são conferidas ao Conselho de Anciãos. Os cidadãos têm uma vida boa: não passam fome, não vivem a pobreza, não sentem dor... Mas também não conhecem conceitos como o amor, o desejo, a liberdade ou até a família. Qualquer um que desrespeitar as regras ou não se encaixar nos parâmetros da comunidade é dispensado, sendo obrigado a sair da comunidade.

Todas as crianças da Comunidade são criadas por meio de reprodução assistida e, durante seu primeiro ano, vão para o Centro de Criação. Todo dezembro, há uma cerimônia que marca o momento em que a criança muda de grupo. As crianças-novas, então, tornam-se parte do Grupo Um, são nomeadas e passam a viver em uma Unidade Familiar, onde passarão seus dias até atingir a idade adulta.

A última cerimônia pela qual as crianças devem passar ocorre quando elas tornam-se integrantes do Grupo 12. Nesse momento, elas recebem suas atribuições, ou seja, suas futuras profissões. A partir desse momento, elas passarão a treinar o que farão para poderem exercer sua atribuição durante a fase adulta.

Quando finalmente chega sua vez, Jonas é escolhido para ser o próximo Recebedor de Memórias, um dos cargos mais importantes e de maior honra da Comunidade. Ele será sábio e deverá aconselhar o Conselho de Anciãos quando for requerido. O cargo será difícil: todas as memórias das gerações passadas, todas as coisas boas e ruins que já aconteceram na humanidade serão de sua responsabilidade. Ele terá que tirar esse fardo da sociedade.

A partir de então, Jonas passa a ser o único, além do Doador de Memórias, que sabe o que realmente são as emoções: ele já sentiu o amor, a dor, a raiva, o sofrimento, e diversos sentimentos que, até então, só imaginava conhecer. Ele passa a enxergar a vida com outros olhos: passa a ver cores. E, também, passa a questionar sua Comunidade: será que vale mesmo a pena perder a liberdade?




É impressionante ver como todos levam a vida na Mesmice. O mundo, para eles, é perfeito, e ninguém parece insatisfeito com o modo como vivem, com as obrigações aparentemente sem sentido (como, por exemplo, ser obrigado a contar tudo o que sentiu no dia antes de dormir e relatar seus sonhos ao acordar) e sem a possibilidade de fazer as próprias escolhas. De um certo ponto de vista, esse mundo pareceria ideal, mas será que vale ter uma comunidade perfeita se você não tem sentimentos para viver nela? 

Jonas sempre foi questionador. Em sua cabeça, havia debates que aparentemente não existiam para os outros, mas ele nunca perguntara nada que pudesse ser descortês, já que isso seria contra as regras. Aos poucos, Jonas tenta abrir os olhos de seus amigos e familiares para o que acontece à sua volta e, cria coragem para fazer o que acredita ser certo. O Doador, por sua vez, é o único que pode saber o que Jonas começa a sentir e não vê problemas em carregar o fardo para a sociedade, apesar de nem sempre concordar com a Mesmice.

O livro, que irá para as telonas no mês que vem, é muito bom. Eu fiquei vidrada a cada página - e, não é a toa, li o livro em menos de um dia. Para os fãs de distopia, vale muito a pena ler! Agora estou super curiosa para o lançamento dos próximos volumes (são 4 no total, sendo que só o primeiro foi lançado, por enquanto, no Brasil) - o final deste livro deixou um mistério no ar, e eu fiquei morrendo de vontade de saber o que acontecerá!

Leia também

20 comentários!

  1. Esse livro parece muito, muito bom. Quero ler logo, principalmente porque vai sair o filme. Gostei muito da resenha!

    The Lord of Thrones

    ResponderExcluir
  2. Oi Déia, quero muito ler esse livro, adoro distopias e essa parece ser muito boa não vejo a hora de ler e assistir ao filme que parece ser muito bom também. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Déia, como vai?

    Eu sou maníaca por distopias. Só esse pequeno fato me deixa louca para ler o livro. Desde que você falou do filme, a vontade de ler o livro só aumenta. Fiquei angustiada pelo Jonas só de ler sua resenha, acredita? Imagina só que horrível guardar as memórias de todas as pessoas?

    Beijos!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi deia,
    confesso que fiquei meio confusa no início, pra conseguir entender essas coisas de Grupo 1, grupo 12...
    Mas mesmo assim conseguiu me deixar curiosa!
    Imagina guardar memórias de todos??!! ain, me deu dor de cabeça!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  5. OOOOOOOOOOOOOO DE NOOOOOVO, DEIAAA <3 Tuuuuudo bem, meu anjooo? Ai, gente, eu tava tãoooo ansiosa por essa resenha!! Tipo, fiquei doida por esse livro desde aquele seu post citando os motivos para adorar essa obra, hahahaha! Uau, essa comunidade é bem rígida, né? Ignorou totalmente os princípios de que uma criança não deve trabalhar, hahahah! Isso aqui no Brasil... E tem os aprendizes... Bom, mas você me entendeu, né? Hahahah :3 Caracaaaaaaa, que trabalho árduo esse, hein? Omg! :O Imagine guardar a memória do passado? Pelo amor de Deus, fiquei com dó do Jonas, sushauhauahs! Eu tenho uma memória fraquíssima devido à epilepsia mioclônica, por isso fiquei estupefata, hahahahha! Aaaaaaaaaaaaah, vai pras telonas mês que vem?????????? Oooooooooooomg *-----* Pirei, suhsushaushas <3 Sua resenha ficou perfeitona, Deiaaaa!

    BEIJOS INFINITOOOOOOOOS <3

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
  6. Oi Deia <3 Tudo bem?
    Amo as resenhas que você faz sobre esse livros maravilhosos. Preciso muito ler ele <3

    ResponderExcluir
  7. Oi Deia,
    Estou evitando iniciar séries =( mesmo com tantos elogios, não quero ler esse livro (por enquanto O.o), a ansiedade de esperar os próximos volumes serem lançado me mata. Achei meio estranho uma sociedade sem sentimentos, mas parece ser um excelente livro. Espero que seja lançado em breve a continuação, mês que vem vou evitar comentários sobre a telinha rsrs.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  8. Sou louca por distopias sabia, só por isso já estou amando este livro, estou louca para ver o filme.

    Jéssica - http://livrosseriesemelodias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Andrea.
    Quero muito ler esse livro. AMO distopias e achei a sociedade sem sentimentos e a ideia do doador de memórias bem interessante. É realmente um cargo de grande responsabilidade, mas que traz muitos questionamentos e reflexões.
    Não sabia que era uma série.
    Quero ler o livro antes de conferir o filme rs

    ResponderExcluir
  10. Oie...
    Estou louca para ler esse livro! A capa é linda demais!
    A premissa é muito boa e ainda não li nenhum que tivesse enredo semelhante!!
    Parece ser uma leitura bem envolvente!!

    ResponderExcluir
  11. Olá Deia,
    caraca, não sabia que O doador fosse uma espécie de distopia e parece ser MUITO BOA.
    Adorei sua resenha, essa ideia de "mesmice", de perfeição, e a quebra dessas ideias..
    Super Abraço, Victor Rosa

    ResponderExcluir
  12. Ele so tem 192 achava que teria mais !! ahah
    Doador de Memória sinceramente e uma historia muuuito bem feita cara a forma que souberam trabalha na historia incrivel! Quero ler ele depois assintir o filme <3

    ResponderExcluir
  13. Oii, flor
    Bom, primeiro, sempre que um livro vira filme, eu já fico interessada. E depois de ver o trailer, junto com a sua resenha, fiquei mais curiosa ainda.
    Esse gênero é novo pra mim, mas já posso ver que o sucesso vai ser grande.
    Já vai para minha lista de desejados hehe
    Beijos

    http://entrelinhaslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Déia!
    Descobri esse livro lá no encontro da Arqueiro. Se eu tivesse um pouquinho mais de dindim tinha comprado ele na hora mesmo, tipo a Ana, que saiu de lá de sacola cheia hahahaha
    Não to podendo ver uma distopia na minha frente que me dá vontade de ler! É um gênero maravilhoso, que nos faz, alem de nos entreter, refletir a vida né?
    Beijão
    http://www.sarahmarques.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Deia!!
    Eu gostei do livro vendo sua resenha pois eu ainda não conhecia o livro, como é uma Distopia, já me interessou bastante.
    Beijos,
    @ninh@
    http://detalhefeminino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Tô looooooooooooouca nesse livro, parece ser top, mas to respeitando minhas medidas de não comprar mais livros até terminar de ler os da lista. :pp

    ResponderExcluir
  17. Oi Andrea!
    Eu não li o livro, mas gostei muito da ideia que ele passa. Por um momento, quando você comenta que as crianças são separadas em grupos e que depois praticam para poder exercer a profissão que foi designada, me lembrei de Divergente. Sei que o enredo geral é diferente, mas esse aspecto de não se ter liberdade e ter a vida guiada por outra pessoa, sem questionar qualquer coisa, me lembra muito Divergente.

    Eu não me interesso muito por distopias, sou mesmo fã de uma boa fantasia épica, mas gostei deste.

    Beijos,
    Cinefilando Br

    ResponderExcluir
  18. Estou super ansiosa p ler o livro e mais ainda p ver o filme!
    Gosto mto de distopias e tenho certeza q gostarei deste tbm!
    Só n gostei mto da capa...achei mto simples..=/
    Se o livro está virando um filme ruim n deve ser neah?! haha

    ResponderExcluir
  19. Eu vi o trailer do filme, mas não quis assisti-lo ainda, quero ler primeiro.
    Também li muitas resenhas, gostei muito da sua, tudo para chegar a uma conclusão se deveria dar uma chance ao livro ou não. Por fim, decidi que vou ler sim.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Assisti ao filme, por não ter despertado tanto interesse em conhecer a história, eu confesso. Mas fiquei impressionada, superou expectativas e agora quero muito ler a historia completa!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante! Obrigada por comentar, e aproveite sua visita!

* Os comentários são moderados, então dependem de aprovação para serem publicados.

O conteúdo do blog foi escrito e criado por mim, salvo quando sinalizado. Se for copiar, me avise e coloque os devidos créditos. As imagens e fotos, se não tiradas por mim ou criadas para o blog, foram retiradas, em sua maioria, do Pixabay. Caso seja de sua autoria, me avise para que eu coloque os devidos créditos!

Licença Creative Commons